TERAPIA COMPRESSIVA

Na minha prática clínica utilizo muito a terapia compressiva, essa técnica é uma grande aliada para otimizar os resultados no pós-operatório. É realizada com um material que já é utilizado em outras áreas da fisioterapia, popularmente conhecido como “TAPE ou TAPING”, trata-se de uma bandagem elástica de algodão, totalmente flexível, e quando utilizado de forma compressiva auxilia na aproximação dos tecidos, reduzindo o espaço morto gerado pela intervenção cirúrgica favorecendo assim a cicatrização.

 

É bastante eficaz quando aplicado logo após a cirurgia, freando e contendo a fase inflamatória inicial, ajudando a prevenir várias intercorrências e complicações, possibilitando uma recuperação mais rápida e eficaz.

 

 BENEFÍCIOS DO USO DO TAPE:

  • Redução e controle do edema (inchaço)

  • Reduz e previne a equimose (roxos)

  • Redução da dor e desconforto

  • Previne Fibrose

  • Comprime áreas onde a cinta e a placa não alcançam

  • Promove compressão sem restringir o movimento

  • Prevenção e tratamento de deiscências

  • Acelera a recuperação (menos sessões)

 

 O tape utilizado de forma compressiva minimiza as complicações e possibilita uma recuperação mais rápida e eficaz, porém, ele é um tratamento complementar, não dispensa o uso das cintas e da reabilitação fisioterapêutica.

 

Somente um fisioterapeuta habilitado pode aplicar esta terapia, é necessário conhecimento específico sobre a aplicação e apesar do material já ser utilizado em outras áreas da fisioterapia, a forma de aplicação é totalmente diferente, se feita de forma inadequada pode gerar complicações (como lesões na pele, fibrose, aderência, dentre outros) e prejudicar a evolução do tratamento.